Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Other Side Of Marly

The Other Side Of Marly

Mariana Rodrigues em 22.03.16

Agora sem ensaios

Como o nosso conhecido tio Nico costumava dizer ''Primeiro filmamos, depois ensaimos''. Acho incrível como essa simples frase consegue significar tanto...  Vivemos absorvidos pela rotina, pelo (...)
Mariana Rodrigues em 09.01.16

E agora, já sentes o mar?

Sigo as ondas do mar sereno como se do teu passo se tratasse. Vou caminhando pela areia e para trás deixo a marca da minha passagem. Olho-te de longe, com vontade de te querer. Páro. Olho em redor. Só as minhas marcas são visíveis. 
Mariana Rodrigues em 08.01.16

Desabrocha flor

Ela sonhava ser alguém Alguém aqui, alguém por ali. Mas sonhava. E o sonho crescia com ela. Sabem quando chega a Primavera? Quando os olhos dela sorriem e o sorriso é proporcional ao sonho.
Mariana Rodrigues em 30.11.15

L(ots)O(f)P(ink)

Tu! Tu que és uma Barbie. Tu que pareces uma Barbie, tu que ages como uma Barbie. Tu que és uma Barbie mas que não és feita de plástico, nem reciclável e muito menos descartável. Que tens (...)
Mariana Rodrigues em 17.10.15

Pó da terra. Pó da vida.

Ontem acordei tarde. Já havia passado meio-dia de trabalho e ainda eu estava na minha cama, a dormir. A minha mãe foi-me acordar, abriu a janela do meu quarto e disse-me para ir almoçar. Fiz (...)
Mariana Rodrigues em 11.01.16

De boca calada (...)

O mais pode ser tanto! Boca calada. O muito que é nada. Somos nós que passamos pelo tempo? Ou será o tempo que passa por nós? Enfim, Ele passa. De boca calada não sai fantochada. De boca (...)
Mariana Rodrigues em 09.01.16

Ser igual a quê? A quem?

Não existem pessoas iguais, lugares iguais. Não existe nada igual nesta vida. Se as árvores não são iguais e eu não sou igual a ti, porque teima o destino em nos sinonimar? Não há (...)
Mariana Rodrigues em 28.11.15

Feliz Natal mãe

Falta menos de um mês para o Natal. As ruas já se encontram repletas de luz e o espírito de união já se começa a sentir. Os mais pequenos começam a escrever a carta ao Pai Natal e os (...)
Mariana Rodrigues em 16.10.15

Ser adulto dói.

''Há uma realidade que não podemos excluir: somos seres humanos. Como tal, todos nascemos predefinidos para ser, de uma forma generalizada, todos semelhantes. Somos feitos de carne e osso e (...)