Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

The Other Side Of Marly

The Other Side Of Marly

As minhas janelas

''Adoro janelas. Grandes, pequenas, redondas, quadradas, simples ou adornadas. Já repararam o quão complexas podem ser? Ou o quão simples? Pois é, as janelas têm muito que se lhe diga...

Ao longo de um dia, por quantas janelas passamos? 1 ou 100? São imensas!! E nem paramos para as olhar e vê-las com ''olhos de ver''.

Eu adoro particularmente as minhas janelas. Não as janelas da minha casa, atenção! Mas as janelas da minha vida. São todas diferentes, umas coloridas, outras em tons nude. Umas completamente abertas e outras fechadas com mil estores. As janelas da vida são precisamente o que nos permite avançar e/ou recuar. E nós adolescentes, quantas janelas temos dentro de nós? As nossas crises e as nossas alegrias, todas elas são representadas por uma janela diferente.

Sabem aquela sensação de lufada de ar fresco de quando abrimos uma janela (uma janela ''de verdade'') ? É assim que nos sentimos quando a nossa consciência está tranquila, ou quando fazemos o bem sem olhar a quem... ou até mesmo quando somos bem sucedidos e temos a oportunidade de agradecer a Deus por mais um dia de luta! Essas são as nossas janelas coloridas, completamente escancaradas e são as mais simples! São as mais simples porque, se pensarmos bem, as coisas que mais felizes nos tornam, são as coisas mais simples, os pequenos detalhes, os pequenos gestos, as pequenas conquistas...

Depois temos as janelas adornadas, de uma complexidade extrema! Se repararem bem, essas janelas costumam ser em tons de castanho, tons de cinza... tons escuros e pesados! E porque será... Quando estamos nas nossas fases de crises, de desgostos, fases que nos deixam mais tristes, também nos sentimos mais fechados com mundo que nos rodeia e temos tendência a usar cores mais escuras. Cada adorno da janela representa um entrave da nossa vida. Essas janelas costumam ser grandes, tal como as nossas crises.
Uma boa forma de imaginar como as janelas são realmente é pensar ''como são as janelas dos monumentos? E toda a história que nelas carregam? E todos os segredos que elas escondem?'' 

Temos janelas por toda a parte! As janelas físicas e as janelas psicológicas. Temos as janelas da nossa casa e temos a casa das nossas janelas...

Tudo isto para explicar que as janelas são muito mais que aquilo que parecem! São a representação dos nossos dias. 

Um dia gostava de compreender todas as janelas do mundo...''