Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

The Other Side Of Marly

The Other Side Of Marly

Porque é a seguir que está tudo...

Seguir com a nossa vida. A chave de tudo. Seguir. Porque é a seguir que está tudo...

Não é das tarefas mais simples e lineares de sempre, mas posso dizer que é um mal necessário porque, a partir do momento em que decidimos seguir, permitimo-nos viver. Porque investir em sentimentos reprimidos não é a solução. Seguir é um mal necessário, é descomprometer a nossa verdade de olhos bem abertos e de ideias bem claras, mesmo que estas não o sejam. Chega uma hora que é necessário afogar os desalentos que nos sugam, que nos impedem de nos movermos noutra direcção. Chega sempre uma hora de fazer algo, de fazer seja lá o que for, mas fazer! 

Porque é a seguir que está tudo... 

Olhando para trás, vejo tudo o que deixei, o que perdi, o que larguei. Vejo tudo aquilo que não estava destinado a manter-se comigo na minha caminhada. Vejo aquilo que ficou pelo caminho. E claro que há dias que a melancolia e a saudade tomam conta de mim, mas esses dias vão passando, vão passando cada vez mais depressa. Desliguei o interruptor dos sentimentos, deixei o coração livre como um passarinho e permiti-me viver. Permiti-me viver de verdade! E é isso que tenho feito, tenho vivido, para a frente! Mesmo olhando para trás, os meus passos são para a linha da frente!! E isso é fazer algo...

Acima de tudo, é importante seguir. Aceitar a realidade. Aceitar o que sou, como sou! E eu não sou o que acontece comigo como podem pensar, mas sou aquilo que decido ser e decido tornar-me, sou feita da matéria que o diabo amassa mas abençoada pela magia de mil anjos. E aceito isso. Porque é isso que eu sou e pretendo ser. E aceito-o de braços bem abertos, porque me aceito como sou.

A aceitação é o primeiro passo para seguir em frente. As melhores coisas não vêm de zonas de conforto, é necessário aceitar o pior primeiro. Mas estamos cá para isso. E eu já aceitei e por isso segui em frente. Se custou? Sabe Deus quanto... mas é disso que somos feitos, de encontros e desencontros. Os dias passam e a vida segue. 

Chegou a minha hora de viver de verdade. E eu comecei a aproveitar cada segundo meu. Foi nessa mudança que vi tudo o que até ali não me permitia ver. Porque segui!